(31) 97181-6863

Estima-se hoje que tenhamos mais ou menos 200 milhões de mulheres portadoras de endometriose em todo mundo uma em cada dez mulheres em idade reprodutiva é portadora de endometriose esta alta e alarmante incidência está em diretamente associada ao papel que mulher tem na sua cidade de hoje.
.
Estima-se hoje que tenhamos mais de 200 milhões de mulheres portadoras de Endometriose em todo o mundo.
.
1 em cada 10 mulheres, em idade reprodutiva, é portadora de Endometriose.
.
Esta alta e alarmante incidência está, indiretamente, associada ao papel que a mulher tem na sociedade de hoje.
.
Acredito que possamos vincular esta alta incidência de Endometriose na mulher moderna através de quatro variáveis:
  • AUMENTO DA PERSPECTIVA DE VIDA
    A primeira variável está vinculada à possibilidade dessa mulher viver mais. Assim, ela tem mais tempo para desenvolver a doença ao longo da sua vida;

  • CHEGADA PRECOCE DAS MENSTRUAÇÃO
    A segunda variável tem a ver com a menstruação, as mulheres modernas menstruam cada vez mais cedo e postergam cada vez mais a gravidez. Este longo intervalo, entre a primeira menstruação e a primeira gestação, aumenta muito a chance dela desenvolver a Endometriose;
  • POSSIBILIDADE DE RETARDAR A GRAVIDEZ
    A terceira variável está vinculada a essa mulher moderna, que por alguma razão, vai postergar a gravidez cada vez mais, o que só foi possível com o advento da pílula anticoncepcional na década de 60, vinculado, ainda, à necessidade dessa mulher moderna de trabalhar e ser financeiramente ativa.
  • DIMINUIÇÃO DO TEMPO DE AMAMENTAÇÃO
    A quarta variável tem a ver então o fato de que essas mulheres de hoje que, por essas razões têm menos filhos, acabam por amamentar menos, e esta falta de estímulo à amamentação seria então um fator protetor.
Esta mesma mulher moderna está inserida no contexto do mundo, onde temos alguns outros fatores que ajudam ainda mais a perpetuar a possibilidade de desenvolver a Endometriose.
  • 1º FATOR EXTERNO: A Poluição
    O primeiro deles está relacionada à poluição: sabemos que a dioxina, um poluente cada vez mais presente no nosso planeta, ajuda a estimular e desenvolver a Endometriose, posteriormente explicaremos como isso acontece.
  • 2º FATOR EXTERNO: Perfil Próprio da Mulher Moderna
    Em seguida temos o perfil próprio dessas mulheres que têm mais chance de desenvolver a Endometriose por ter alterações imunológicas, ou seja, elas são incapazes de destruir os implantes menstruais oriundos do fluxo menstrual retrógrado. Essas alterações imunológicas são decorrentes também do perfil que elas apresentam são mulheres hiperativas, hiperanciosas, perfeccionistas, personalista e que não delegam nada a ninguém. Atitudes que acabam acarretando uma sobrecarga psicoemocional em conjunto com todas as demandas desse mundo moderno que acabamos de comentar.
  • 3º FATOR EXTERNO: Maior Acertividade de Diagnósticos e Tratamentos Existentes Hoje
    O terceiro fator está na questão, que cada vez mais conseguimos fazer diagnósticos propor tratamentos adequados e, por consequência, permitir que essas mulheres engravidarem. O que acontece, quando uma mulher engravida e é portadora de endometriose, ela eventualmente vai ter uma filha e a filha vai ter sete vezes mais chances de desenvolver a doença Endometriose.
.
Um levantamento, em relação à questão da mulher moderna, e que não podemos deixar de citar, é a questão do avanço da Medicina Diagnóstica, da informação. Cada vez mais temos condições de traçar diagnósticos que não eram realizados e de diagnosticar mulheres que eram diagnosticadas com outros problemas, como sendo portadoras de Endometriose.
.
Isso tem que ser levado em conta quando a gente vai fazer uma avaliação sobre o aumento eventual  da incidência de Endometriose nos dias de hoje.
Dentro desse contexto, e associando a todos esses fatores, a Endometriose é muito prevalente no mundo moderno.
.
Apesar de já ter sido descrita a 400 anos antes de Cristo.
.
Dr. Gustavo Safe
Centro Avançado em Endometriose