Pergunte ao doutor – com Dr. Gustavo e Dr. Jorge Safe

Publicado originalmente no blog do GAPENDI (eutenhoendometriose.blogspot.com.br) em 10/12/2014.

Lembrando que, de forma alguma, as perguntas respondidas aqui descartam a necessidade de procurar um médico especialista na doença! Cada caso é um caso e a avaliação médica é fundamental para um bom tratamento!

1-Quando engravidamos, as aderências do intestino se soltam naturalmente?

Dr. Gustavo e Dr. Jorge Safe: As aderências são resultados de um processo exagerado e não balanceado de cicatrização apos cirurgia, infecção e endometriose. Neste caso especifico estamos falando de aderência entre peritôneo e intestino decorrente da endometriose que podem ser assintomáticas ou não. Estas aderências podem ser firmes ou frouxas. As aderências uma vez formadas, não se desfazem, a não ser cirurgicamente quando há indicação para tal. Porém, durante a gravidez, pela ação dos hormônios e crescimento uterino, pode haver um relaxamento natural das aderências que se tornam mais frouxas com melhora da sintomatologia. Importante lembrar que se elas foram provocadas pela endometriose, elas podem voltar a progredir e dar sintomas no pós parto pelo caráter inflamatório da endometriose.

2-Quais as chances de ficar com bolsa de colostomia após cirurgia de endometriose no intestino?

Dr. Gustavo e Dr.Jorge Safe: Uma bolsa de colostomia e uma comunicação temporária entre o intestino grosso (cólon) e a parede abdominal. Eventualmente pode se realizar uma ileostomia que neste caso seria feita com o intestino Delgado (ileo). O objetivo e evitar que as fezes passem pelo local acometido pela endometriose que foi operado, evitando-se assim uma infecção grave que pudesse levar a morte caso houvesse um problema na sutura ou no grampeamento. A decisão de se colocar ou não a bolsa depende de uma individualização de cada caso que sera feita pela equipe multidisciplinar com experiencia nesta abordagem! O aprimoramento das técnicas e equipamentos cirúrgicos tem possibilitado ao especialista em endometriose evitar este procedimento geralmente na sua quase totalidade. Cuidado deve ser dado nas lesões muito próximas da borda anal.

3-Cisto hemorrágico é o mesmo que endometrioma ou os chamados cistos de chocolate ? E quem tem endometrioma é porque tem endometriose ?

Dr. Gustavo e Dr.Jorge Safe: Cisto hemorrágico e o cisto que apresenta sangue no seu interior. Este sangue pode ser decorrente de um sangramento de um cisto funcional (corpo lúteo hemorrágico) ou decorrente do sangue de um implante de endometriose que formou o endometrioma. Podemos ter ambos juntos em um mesmo ovário. O endometrioma em questão são conhecidos como cistos de chocolate, pois com o passar do tempo este sangue que era ativo avermelhado vai sendo digerido, apresentando aspecto na cor chocolate. Sendo assim o endometrioma não só representa endometriose, mas representa uma endometriose que invade o ovário podendo provocar danos na reserva folicular da paciente. O endometrioma com mais de um cm deve ser considerado no minimo como uma endometriose moderada de acordo com a classificação ASRM, alem de ser um sinal de alerta para presença de endometriose infiltrativa associada.

4-Existe relação do pólipo no útero com a endometriose? E como é a cirurgia para retirada desse pólipo?

Dr. Gustavo e Dr.Jorge Safe: Pólipo endometrial não é Endometriose. O polipo e a endometriose são provenientes do endométrio e precisam de um contexto genético e hormonal para desenvolverem. O polipo e uma hiperplasia do endométrio que produz uma formação tumoral geralmente benigna no interior da cavidade uterina. Sua retirada é feita através de Histeroscopia ( aparelho introduzido através do colo uterino sob visão direta para visualização e retirada do mesmo).

5- O uso de indutores para ovulação ( usados na FIV ou no coito programado), aumenta/ agrava a endometriose?

Dr. Gustavo e Dr.Jorge Safe: A endometriose deve ser considerada como uma doença inflamatória, crônica e evolutiva influenciada pelos hormônios, fundamentais para sua instalação, crescimento e disseminação. Sendo assim, as mulheres inférteis com endometriose podem ter uma piora do quadro durante indução da ovulação, principalmente se não engravidarem. O principal e saber selecionar o melhor esquema para amenizar e otimizar as chances reais de gravidez. Nesta hora o especialista em reprodução humana com real conhecimento em endometrioses pode fazer a diferença, selecionando a hora de iniciar a FIV e a hora de recorrer a cirurgia.

Comments (1)
PatríciaFebruary 28Reply
Entrevista muito boa e esclarecedora, de fácil entendimento.

Leave a Comment